DiVersos nº22

Recebemos há tempos, como oferta da Associação Porta Treze, de Vila Nova de Cerveira, animada por Luandino Vieira, quatro pequenos livros de quatro poetas angolanos, todos editados na coleção Vozes de Grilo, da editora NósSomos, de Luanda e Cerveira. Graças à gentileza do editor, conseguimos contactar os quatro autores e convidá-los a colaborar neste número da DiVersos.

Continuar a ler

DiVersos nº21

Na aldeia-globo, com fios e sem fios, sabemos hoje por vezes mais sobre os antípodas que sobre a terra ao pé de porta – e o mesmo se pode passar com a poesia e com as línguas de que a traduzimos. Desta reflexão à vontade de seguir mais de perto a poesia escrita em galego vai um pequeno passo, que adiante tentaremos explicar. E começando (recomeçando) por algum nome, que outro mais indicado que o de Rosalía de Castro?

Continuar a ler

Pensar Como uma Montanha

Uma nova pequena tiragem deste livro, que estava totalmente esgotado, foi feita recentemente. Passados sete anos desde o lançamento, é possível encontrar de novo à venda nalgumas livrarias um documento de referência incontornável para a compreensão do pensamento ambiental. Pode igualmente ser encomendado diretamente ao editor: use os contactos à direita.

Continuar a ler

DiVersos nº20

Um convite a colaborar feito a Eduarda Chiote resultou em algo nunca antes acontecido na DiVersos: a publicação de poesia inédita de um só autor ao longo de 26 páginas. O conjunto que recebemos na sequência desse convite, Fiat Lux, além de notável, não era suscetível de ser fragmentado por meio da escolha de apenas alguns poucos dos seus 36 poemas. Deixar Fiat Lux de lado seria impensável – restou publicá-lo na íntegra, com a consciência de assim prestarmos um serviço à poesia de língua portuguesa.

Continuar a ler

À Sombra dos Grandes Animais Extintos

«Receita-me o sintomatologista
comprimidos, dizendo: por enquanto
isto.
O que preciso Dr., devia ter dito,
O que preciso Dr. é de palavras boas
como uma faca na mesa para cortar o pão
e umas mãos que pousem verdes as azeitonas
Um sorriso que acompanhe o vidro baço e grosso
com o vinho que as mesmas mãos plantaram
O que preciso Dr., devia ter dito, é de uma palavra
boa
como uma onda calma espumejando nos pés.
Por enquanto os comprimidos, diz-me o especialista
acreditando – quem sabe – que a ciência da conversa
pode germinar bondades
como um sol açucarando os frutos.»
Helena Filas Afonso, À Sombra dos Grandes Animais Extintos

Continuar a ler

Maravilhar-se – Reaproximar a Criança da Natureza

Este livro constitui, para além do seu enorme interesse específico em matéria de educação e natureza, uma homenagem à Autora, nos 50 anos (1962 – 2012) da edição de Primavera Silenciosa (Silent Spring), o livro que mais celebrizou duradouramente Rachel Carson, publicado pela primeira vez em setembro de 1962.

Continuar a ler